Situação da infância!

Fonte: ANDI
A Fundação Abrinq lança, nesta quarta-feira, em virtude da semana do Dia da Criança, a única plataforma de consulta na internet que reúne os principais indicadores sociais relacionados direta e indiretamente às questões da infância e adolescência nos Estados brasileiros. O Observatório da Criança e do Adolescente é uma ferramenta de busca, cujo objetivo é organizar as informações e facilitar o acesso às bases de dados de diversas fontes púbicas e privadas sobre a qualidade de vida e bem-estar da população de 0 a 18 anos. O acesso é pelo site: Observatório da Criança.

A plataforma é voltada a formadores de opinião, representantes da sociedade civil, pesquisadores e gestores públicos que, a partir de um simples mecanismo de busca online, serão capazes de identificar os problemas sociais que mais afetam a criança e o adolescente e propor soluções para esses cenários.

Trata-se de uma inciativa da Fundação Abrinq, organização sem fins lucrativos que tem como missão promover a defesa dos direitos e o exercício da cidadania de crianças e adolescentes.

Com o Observatório da Criança e do Adolescente, é possível verificar rapidamente: Como é o retrato da saúde para a criança e o adolescente em determinado Estado? Que Unidade da Federação no país apresenta os melhores indicadores em educação? Em qual Estado a violência atinge mais os jovens brasileiros? Essas respostas, ao lado de outros indicadores que evidenciam as vulnerabilidades da infância no Brasil, agora estão disponíveis num só espaço.

O usuário do Observatório da Criança e do Adolescente ainda poderá gerar gráficos e compartilhar as informações pesquisadas nas redes sociais (facebook, por exemplo). Esse banco de dados é produzido a partir das informações mais recentes disponíveis e algumas das fontes consultadas para sua formulação são: Ministério da Saúde, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Ministério da Educação, Ministério do Trabalho e Emprego, Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, além das Fundações e Institutos vinculados ao Governo Federal. Também foram utilizadas fontes secundárias como o Observatório do PNE e Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil.

“O Observatório da Criança e do Adolescente constitui um importante instrumento de estímulo e pressão para implementação de políticas e ações públicas ou privadas que possam responder aos desafios ainda existentes para a garantia dos direitos de nossas crianças e adolescentes”, explica Heloisa Oliveira, administradora executiva da Fundação Abrinq.

O Observatório da Criança e do Adolescente expõe, por exemplo, a preocupante escassez de vagas em creches e o alto índice de abandono escolar no Ensino Médio, por Unidade da Federação e regiões do País. São apresentados, também, dados referentes ao grande número de crianças e adolescentes que ainda se encontram em situação de trabalho infantil. O Observatório da Criança e do Adolescente evidencia que a taxa de mortalidade materna no país ainda requer atenção. 

O conteúdo também aponta quais são os indicadores sociais relacionados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) – um conjunto de metas e objetivos propostos pela ONU a todos os países que contém 17 objetivos e 169 metas, a fim de responder aos desafios enfrentados para a promoção do desenvolvimento de forma justa e equitativa, integrando as dimensões social, econômica e ambiental, conforme preconizado durante a Conferência Rio+20. Dias atrás, durante a Cúpula de Desenvolvimento Sustentável, Chefes de Estado de todo o mundo se encontraram em Nova Iorque e adotam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.
Fonte: Fundação Abrinq
Plataforma de consulta de indicadores sociais revela situação da infância por Estado/Unidade da Federação no Brasil


Comentários sobre Situação da infância!

É preciso estar logado para comentar


Fazer Login



Outras Notícias

Rua Floriano Peixoto, 1063 - Centro Piracicaba/SP | CEP: 13419-140
2012 - Todos os direitos reservados. Centro Regional de Registros e Atenção aos Maus Tratos na Infância/Piracicaba.