Pequenos agricultores

Por Paula Cordeiro

EM 28/07 comemorou-se o dia do agricultor no Brasil. São cerca de 14 milhões de pessoas envolvidas em atividades agrícolas por todo o país, sendo o terceiro maior ramo de trabalho. De todo este montante, 75% está empregado na agricultura familiar, que é responsável pela produção de quase 70% dos alimentos consumidos no país como revela reportagem do portal Terra, da última sexta-feira (26).
 

E é nas pequenas propriedades geridas familiarmente que persiste o trabalho infantil. São 1,3 milhão de meninos e meninas que assumem diariamente tarefas no campo, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) 2011. Por muitos estarem juntos de suas famílias, é comum que se tolere esse tipo de trabalho.
 

Entretanto, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) alerta que a agricultura é um dos três setores mais perigosos em termos de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais, independente da idade. Os riscos podem se tornar ainda maiores para crianças e adolescentes já que ainda estão em desenvolvimento físico. Documento da OIT (Occupational Safety and Health and hazardous work of children in agriculture) afirma que nessa faixa etária a absorção de substâncias tóxicas é mais fácil, estão mais susceptíveis a desidratação, e que movimentos repetitivos podem deformar ossos e músculos.
 

Outros riscos do trabalho na agricultura são apresentados pela Lista TIP, que relaciona as piores formas de trabalho infantil. Entre os perigos que as crianças correm nessa ocupação, estão acidentes com tratores e máquinas agrícolas, exposição a substâncias tóxicas, esforço físico e acidentes com animais peçonhentos ou com instrumentos perfuro cortantes.
 

Para a OIT, é importante diferenciar o trabalho infantil das tarefas realizadas por crianças, em caráter de ajuda. É considerado trabalho o que “interfere na educação escolar e impacta a saúde e o desenvolvimento pessoal” e que envolve atividades não compatíveis com a idade e oferece perigos.

Texto Original de Juliana Sada, do Promenino com Cidade Escola Aprendiz 


 


Pequenos agricultores: mais de 1 milhão de crianças e adolescentes trabalham no campo


Comentários sobre Pequenos agricultores

É preciso estar logado para comentar


Fazer Login



Outras Notícias

Rua Floriano Peixoto, 1063 - Centro Piracicaba/SP | CEP: 13419-140
2012 - Todos os direitos reservados. Centro Regional de Registros e Atenção aos Maus Tratos na Infância/Piracicaba.